6

EPILEP O QUÊ?

“Coisa estranha essa de e-p-i-l-e-p-s-i-a, né? A pessoa fica tonta, desmaia, treme e depois acorda com sono!”. Pois é, coisa estranha mesmo. Mas você sabia que a epilepsia não é sempre assim? Algumas pessoas são epiléticas e nem desmaiam, sabia?

O que eu quero explicar pra vocês nesse primeiro post é que existem muitas maneiras que a doença da epilepsia pode se manifestar. E pra que eu consiga explicar tudinho, vou começar falando do corpo humano…

O nosso corpo é uma máquina perfeita, que realiza inúmeras funções ao mesmo tempo, desde funções vitais, como, por exemplo, os batimentos cardíacos, até funções que não são essenciais para a vida, como aquela corridinha quando a chuva começa a cair. A coordenação de todas essas coisas que acontecem simultaneamente deve ser extremamente rigorosa, e é aí que entra o sistema nervoso na história. O sistema nervoso é como se fosse uma fábrica. O cérebro, chefe da fábrica, divide as tarefas entre os funcionários, que seriam os neurônios, maneja o ganho e o gasto de energia, e também compensa a falta de um funcionário colocando outro operário que realiza a mesma função no lugar daquele que faltou, ou até criando outra maneira de compensar essa falta.

A grande figura do sistema nervoso é, portanto, o cérebro, que concentra todas as informações essenciais para a nossa vida e que permite que a gente perceba, identifique e interprete o mundo que nos rodeia.

Tudo bem, mas o que nós, epiléticos, temos a ver com isso? Bom, é que a epilepsia é uma doença que causa um descontrole momentâneo no sistema nervoso, e esse descontrole resulta nos sintomas das crises epiléticas. Isto quer dizer que o cérebro de um epilético funciona normalmente na maior parte do tempo, e durante as crises, então, existe um excesso de trabalho dos neurônios, que causam as mais diversas formas de expressão da doença.

As pessoas que desmaiam durante as crises epiléticas, também conhecidas por crises convulsivas, possuem, no mínimo, metade do cérebro afetado pelo descontrole neuronal. O pior tipo de epilepsia, dentre os vários existentes, é este de crises convulsivas que fazem a pessoa perder a consciência, principalmente se esta crise durar mais que 5 minutos, sendo que quanto maior a duração da crise convulsiva, maior a probabilidade de haver dano cerebral irreversível. Existem pessoas que também são epiléticas e não desmaiam; elas possuem crises que as fazem ouvir ou ver coisas que não existem, possuem pequenos tremores focais (localizados em alguma parte do corpo determinada), e um tipo especial de epilepsia faz com que a pessoa fique ausente por alguns segundos, sem que ela ouça, veja ou sinta qualquer coisa durante este pequeno espaço de tempo. Estes três últimos tipos de crises convulsivas não são os clássicos, em que as pessoas têm as contrações musculares típicas de convulsões, mas também precisam de acompanhamento médico e, muitas vezes, do uso de medicamentos.

No final das contas, o que mais vale é a combinação de mente aberta e informação. A epilepsia não é loucura; é uma doença como muitas outras doenças, que tem tratamento e que precisa de cuidados. Ah, e sabe de mais uma coisa? Você provavelmente conhece algum epilético e não sabe disso, e o fato de esta pessoa sofrer de uma doença neurológica não a faz menos favorecida! E então, vamos olhar pros epiléticos de um jeito diferente a partir de hoje? ;)


Retirado do endereço: http://crisesdefelicidade.wordpress.com/2014/03/23/epilep-o-que/

6 comentários:

Rérida Maria disse...

Olá,

Vim comunicar que o meu blog Sala de Aula foi Hackeado e por esse motivo foi excluído, estou deixando o endereço da nova edição do blog:

http://reridamaria.com.br/

Atenciosamente Profª Rérida

Claudio Chamun disse...

Olá Leila

Eu já tinha conhecimento, mas não com esta riqueza de detalhes.
É uma postagem bem esclarecedora.

Eu vim pela agenda dos blogs.
Abraço.
Histórias, estórias e outras polêmicas

Claudio Chamun disse...

Outra coisa:
Teus comentários estão com a verificação de palavras, o captcha.
Normalmente os blogueiros não sabem que estão com isto.
Eu sugiro que tires, porque ninguém gosta de comentar quando tem esta verificação.
Se não souber como tirar, procure um banner (direita da postagem) no meu blogue "Campanha No Captcha" e clique. Será levado a uma página que mostra como tirar.

Histórias, estórias e outras polêmicas

Pri Lustosa disse...

Olá, Achei lindo o seu cantinho e estou seguindo. Dá uma passadinha lá no meu!! www.beeartes.blogspot.com.br
Bjks!!!!

Educação é tudo. disse...

obrigada pela dica Cláudio

ana lucia alves lima disse...

Gostei da explicação sobre Epilepsia, pois minha filha tem crises de convulsões desde os 16 anos (agora ela tem 34) somente dormindo e quando não toma os remedios....quando toma direitinho ela não tem....e faz um bom tempo que nunca mais teve, graças a DEUS!!!!! Vou compartilhar com ela o texto muito bem explicado....Obrigada

Postar um comentário

EU AMO CACHORROS

EU AMO CACHORROS
MINHA FILHOTA BABY

Visitas Recentes